menu
Prénatal

Parto com epidural ou com outro tipo de anestesia? Exploremos as opções

Terceiro trimestre

Quando, nos hospitais, os medicamentos analgésicos são administrados às grávidas parturientes, os seus bebés são igualmente monitorizados. Esta é visão geral das diferentes alternativas disponíveis, com as respetivas vantagens e desvantagens.

Óxido nitroso

Esta substância anestésica, normalmente designada por “gás do riso”, não é comummente utilizada em Portugal, embora seja de uso generalizado, por exemplo, em Inglaterra. Alguns obstetras prescrevem óxido nitroso para o alívio da dor durante o parto. Este “gás do riso” é uma combinação de óxido nitroso (N2O) e oxigénio (O2), e é administrado através de uma máscara.

Vantagens do óxido nitroso
Durante o trabalho de parto, favorece o relaxamento e aumenta a tolerância à dor. É um tratamento seguro tanto para a mãe como para o bebé e não tem efeito entorpedecedor. Compete ao obstetra verificar se o óxido nitroso está a ser corretamente administrado. O óxido nitroso, também conhecido como protóxido de azoto, está disponível num número crescente de clínicas e hospitais com espaços adequados para a sua administração.

A epidural


A anestesia epidural para o parto é a forma mais eficaz de alívio da dor, eliminando-a completamente. Uma vez que é necessariamente administrada por um médico anestesista, pode implicar alguma espera até que o médico esteja disponível para realizar o procedimento. O fluido anestésico é injetado no espaço entre as vértebras, denominado espaço epidural, através de um tubo fino, o cateter. No espaço epidural localizam-se os nervos que transmitem os estímulos dolorosos do útero e do pavimento pélvico. Ao anestesiar estes nervos, a dor das contrações é completamente suprimida.  Outros nervos que passam por este canal são os que controlam os músculos da parte inferior do corpo. A anestesia epidural é considerada o método menos invasivo no que respeita à anestesia para o parto cesariano.

Epidural: sim ou não?

Após uma punção epidural, a força muscular das pernas pode diminuir temporariamente e causar desconforto quando a bexiga fica cheia. É necessária uma forte monitorização, dado que pode causar a baixa da pressão arterial, exigindo que sejam administrados fluidos por via intravenosa. Esta monitorização é feita por meio de equipamentos de vigilância automática. Também os batimentos cardíacos do bebé são monitorizados através de um CTG (monitorização cardiotocográfica fetal).

Infusão de remifentanil

A infusão é feita por meio de uma bomba que vai libertando a quantidade de medicamento prescrita pelo médico. Cada paciente recebe, assim, uma quantidade de analgésico ajustada ao seu quadro clínico. Este método apresenta resultados que vão de moderadamente a muito eficazes, uma vez que reduz o stress da grávida e induzindo um maior relaxamento. Vantagens: o efeito desaparece em poucos minutos, permitindo que a mulher permaneça desperta e colabore durante todo o período expulsivo, exercendo a força necessária para dar à luz o bebé. Após a administração deste fármaco, o efeito faz-se sentir em apenas um minuto. Contudo, são conhecidos alguns efeitos secundários a longo prazo como alguma sonolência, náuseas e pressão arterial baixa.

Efeitos do remifentanil administrado por bombas de infusão

O remifentanil pode afetar a respiração e a frequência cardíaca, pelo que implica a monitorização constante da pressão arterial e da quantidade de oxigénio no sangue, assim como da respiração, e da CTG (monitorização cardiotocográfica).

Injeção de fármacos analgésicos: a petidina

A menos de três horas do nascimento previsto, poderá ser administrada uma injeção na nádega ou na coxa, para alívio da dor. A injeção contém geralmente petidina, um agente analgésico semelhante à morfina. Esta também pode ser administrada na forma de infusão. A petidina é recomendada na fase inicial do trabalho de parto, quando a dilatação é de 1 ou 2 cm. A maior parte das vezes, é usada para ajudar a parturiente a relaxar durante as contrações ou no caso de esta já estar sem dormir há várias noites. A epidural é aplicada no caso de o parto natural não estar a progredir como seria desejado. Este analgésico causa sonolência. Uma vez tomado, permite à parturiente descansar e até mesmo dormir para recuperar as forças. Se necessário, é administrado em combinação com um soporífero, o que garante mais algumas horas de sono.

Riscos da injeção de petidina

A desvantagem da petidina é que, tal como todas as substâncias semelhantes à morfina, tem o efeito secundário de reduzir os estímulos respiratórios e atrasar a função intestinal. Por isso, no caso de administração de petidina, o bebé é cuidadosamente monitorizado. Se a injeção for administrada demasiado tarde, ou seja, a menos de duas horas do momento do parto, o bebé pode correr risco aumentado de falha do estímulo respiratório. Este medicamento não é recomendado para pessoas que sofram de asma, uma vez que pode causar crises asmáticas. Outros efeitos secundários incómodos, mas menos graves, são as náuseas, os vómitos, as dores de cabeça, tonturas e sonolência.

Reações contraditórias na administração de petidina

As experiências relatadas até ao momento têm sido contraditórias. Enquanto algumas mulheres consideraram o desaparecimento da dor excruciante positivo, permitindo-lhes descansar, outras acusaram efeitos secundários tão incómodos, desde a forte sonolência às náuseas e até mesmo perda de consciência, que rejeitaram que o medicamento lhes fosse novamente administrado.
Em boa verdade, não é possível antecipar como cada paciente irá reagir à petidina.

Para nascimento aconselhamos também

Terceiro trimestre Como comprar um berço seguro Segundo trimestre Preparação para o parto: pergunta... Terceiro trimestre A casa está preparada para o part... Segundo trimestre Parto prematuro: causas e consequ...

Artigos mais lidos

Segundo trimestre Dor no ligamento redondo durante ... Segundo trimestre Barriga dura na gravidez: como re... Primeiro trimestre Aborto retido: sintomas e consequ... Primeiro trimestre Como saber se é menino ou menina?...
Está a esperar um bebé?
Entre no mundo BabyTribe, há muitas vantagens à sua espera, para si e para a sua família!
Descubra os conteúdos pensados para si
Cada semana é rica de novidades e conselhos para estar sempre informados e resolver dúvidas e curiosidades.
Venha utilizar muitos instrumentos úteis
Um suporte para viver do melhor modo a gravidez e o primeiro ano
Envolva toda a sua tribo
Mamães, papais, avôs, tios e não só.
<
Descubra os conteúdos pensados para si
Cada semana é rica de novidades e conselhos para estar sempre informados e resolver dúvidas e curiosidades.
Venha utilizar muitos instrumentos úteis
Um suporte para viver do melhor modo a gravidez e o primeiro ano
Envolva toda a sua tribo
Mamães, papais, avôs, tios e não só.
>
E mais, 5€ de desconto* no prenatal.com se baixar a App BabyTribe e entrar!

A senha deve ter pelo menos 6 caráteres, com letras maiúsculas e minúsculas e número

*O vale desconto pode ser usado só uma vez no prenatal.com com um gasto mínimo de 30€. Não cumulável com outros vales desconto ou promoções no mesmo produto. O vale nunca dará direito a troco ou dinheiro.